Projecto

Procurar no texto: Envelhecimento e saúde: uma análise de género
Coordenador: Ana Maria Alexandre Fernandes
Investigadores: Ana Paula Martins Gil
António Manuel dos Reis Marques
Maria Inês Carvalho e Costa de Monteiro Gomes
Rita Maria Pires Pisani Burnay do Carmo
Investigadores Não Pertencentes ao CESNOVA:

Maria Amalia de Sotto-Mayor da Silveira Botelho (FCM-UNL)

Resumo:

Portugal é um país de lento crescimento populacional e envelhecimento demográfico acentuado. O aumento da esperança de vida tem gerado interesse crescente pela saúde e as condições de saúde em função do género. Esta investigação tem por objectivo primordial identificar estratégias face à saúde de homens e mulheres em processo de envelhecimento. Consideramos o género uma variável estrutural na análise. Utilizando uma metodologia mista a pesquisa irá explorar os dados dos três últimos Inquéritos Nacionais de Saúde e completar os resultados encontrados com entrevistas em profundidade. Uma análise de género sobre a saúde e as condições em que homens e mulheres que envelhecem gerem os recursos disponíveis e superam as dificuldades que enfrentam deverá constituir conhecimento essencial para a adequação das políticas públicas e da organização de serviços de prestação de cuidados.

***

A investigação tem como objectivo determinar e analisar a relevância do género na condição de saúde e na utilização de cuidados de saúde na população com idade igual ou superior a 65 anos, em Portugal, com base na informação proveniente de: Inquérito Nacional de Saúde (INS) e entrevistas semi-estruturadas.

O género afecta grande parte da dimensão humana, o que inclui a saúde. O conceito de género refere-se as convenções culturais
que ditam as normas sobre - e as relações entre - o que é ser mulher e o que é ser homem. As diferenças sociais entre mulheres e homens são aprendidas e, por isso, alteráveis, variando entre as diferentes culturas e no interior de cada uma delas. O género é um importante determinante na explicação das diferenças em saúde. Um Serviço Nacional de Saúde (SNS) que se baseie no princípio da equidade, necessita desenvolver um elevado nível de sensibilidade às questões da discriminação, o que inclui as diferenças baseadas no sexo e no género. No SNS Português, a importância da equidade cria o necessário contexto para que se procure determinar a relevância do género na condição de saúde e na utilização de cuidados de saúde da população ou grupos populacionais específicos.
Em Portugal, os últimos indicadores demográficos revelam que as principais tendências demográficas se mantêm: lento crescimento populacional e envelhecimento demográfico. Nas últimas décadas, o aumento da esperança de vida originou um vivo interesse na comunidade científica e nas organizações públicas relativamente à qualidade de vida de que esta última fase se reveste. A inacção dos sistemas sociais, no confronto com o envelhecimento demográfico, levará inevitavelmente a um
agravamento do impacto socioeconómico deste. Contudo, as alterações demográficas por si, não são suficientes para projectar as necessidades sociais futuras. As políticas de saúde e de cuidados a longo termo irão certamente marcar a diferença, ao serem capazes de transformar os efeitos do envelhecimento demográfico, apenas por si considerado, em diferentes resultados sociais. O acesso aos cuidados de saúde são importantes determinantes para a saúde da população em geral. O envelhecimento vem conferir especial importância estratégica a este determinante, uma vez que uma melhor condição de saúde entre os mais velhos irá depender fortemente do nível de acesso e adequação dos serviços prestados, em especial para os idosos mais fragilizados. Desta forma, uma análise de género face à condição de saúde e utilização dos cuidados de saúde da população em idade mais avançada pode resultar em conhecimento basilar, utilizável pelos sistemas públicos, de forma a que se formulem políticas e serviços mais adequados.

Será desenvolvida uma revisão de literatura nos conceitos - chave da investigação: género, envelhecimento e diferenças na condição de saúde e nos cuidados de saúde. O INS é um instrumento de medida e de observação em saúde, que recolhe dados de base populacional, gera estimativas sobre alguns estados de saúde e de doença da população portuguesa, bem como as respectivas determinantes e estuda a sua evolução ao longo do tempo. O projecto pretende aceder aos dados do INS relativos aos indivíduos de ambos os sexos, com 65 ou mais anos, nas suas três últimas versões (1995/1996; 1998/1999 e 2005/2006), de acordo com um conjunto de variáveis previamente seleccionadas sobre: condição de saúde, utilização de cuidados de saúde e caracterização demográfica, social e económica. A análise do INS integrará uma componente descritiva e uma componente analítica. A primeira visa obter a descrição do estado de saúde, da utilização de cuidados de saúde e características demográficas, sociais e económicas de mulheres e homens, obtendo assim uma descrição de cada grupo. Na segunda fase, importa procurar associações significativas, através do tratamento estatístico adequado, entre as variáveis e grupos de variáveis que informam as diferentes dimensões. A análise cruzada entre as três dimensões em estudo irá permitir identificar factores de género que expliquem a condição de saúde e o seu comportamento quando confrontados com adoença ou a incapacidade. A análise quantitativa do INS será complementada com um estudo qualitativo, que se baseia em entrevistas semi - estruturadas, a mulheres e homens com 65 ou mais anos de idade. A realização das entrevistas tem por objectivo desenvolver uma análise em profundidade dos resultados obtidos na primeira parte da investigação. Os mesmos temas - condição de saúde e utilização de cuidados de saúde - serão explorados, em conjunto com elementos biográficos e contextuais dos entrevistados, com vista a analisar as situações do ponto de vista do género.

Palavras-chave: Género; Desigualdade; Estado de Saúde; Cuidados de Saúde
Grupos de Trabalho: GT3 - Mundos sociais, trajectórias e mobilidades,
Data de ínicio: 01 de Abril de 2010
Previsão de fim: 03 de Setembro de 2012
Parcerias:

CESNOVA, FCSH-UNL

Entidades Financiadoras:

Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT)

Referência FCT: PTDC/CS-SOC/103608/2008

18 de Dezembro 2012

 
 Level A conformance icon, W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0 Acessibilidade[D] Concepção e desenvolvimento: Plug & Play